PISOS

Aprenda como escolher entre mármore e granito

A busca pela simplicidade das pedras, principalmente do mármore e do granito, na hora de decorar os ambientes da casa é uma tendência nacional. Segundo o arquiteto Sidney Quintela, isso é uma herança dos portugueses, que vinham retirar em terras brasileiras tais riquezas para ornamentar casarões lusitanos.

Na arquitetura, os mármores e granitos têm muitas opções de uso, além do piso e parede. Apesar de as duas pedras terem resistência e dureza diferentes, chegam a ser confundidas devido às aparências semelhantes. De acordo com a peculiaridade de cada material, Quintela observa que, para decidir entre uma ou outra pedra, é fundamental observar as condições e como o revestimento será usado.

Os mármores, por exemplo, têm em sua composição minerais chamados carbonato, que se dissolvem facilmente em contato com ácidos presentes em limões, laranjas, vinagres e muitos produtos de limpeza, por isso, não são indicados para a região da cozinha.

No caso dos banheiros, Quintela recomenda o uso do mármore apenas para bancadas e paredes. “Como a superfície dos mármores é mais derrapante, o uso não é recomendado para o chão”, diz ele.

Já o granito, com dureza seis na chamada escala de Mohs (numeração de um a dez que mede a dureza das pedras, a abrasão), pode ser utilizado sem muitas restrições, até em bancadas de pia, sem interferir na sua aparência e na sua qualidade.

Pisos e revestimentos são a base de uma casa bonita e bem decorada. Se escolhidos corretamente, deixam o ambiente – seja a cozinha, o quarto ou o banheiro – mais sofisticado e agradável visualmente. Existem diversos tipos de pisos e revestimentos no mercado, com diferentes níveis de resistência. Cada um foi feito para um tipo de ambiente e o determinado tráfego de pessoas.

Qual a diferença de piso e revestimento?A diferença está no tamanho e na aplicação:

O piso foi feito para ser aplicado no chão, mas também pode ser utilizado na parede.
Já o revestimento pode ser aplicado apenas na parede, e geralmente é de tamanho menor.

Quais são os tipos de pisos?

Existem vários tipos: os pisos frios, como cerâmicas e porcelanatos, revestimentos de madeira e carpetes. Pisos frios são ideais para cozinhas e banheiros, pois são fáceis de limpar, não mancham e são resistentes. Existem várias opções de acabamentos que reproduzem texturas de pedras, couro, madeira e cimento queimado. Já revestimentos mais “quentes” dão um ar mais aconchegante ao ambiente, como tábuas e tacos de madeira, que são mais baratos e fáceis de instalar. Também existem carpetes de diversos tipos e cores, com fios sintéticos e anti-alérgicos.

O que significa o “PI” do piso e quais os tipos?

PI é a resistência à abrasão do esmalte cerâmico do piso ou revestimento. Pode ser PI 1, 2, 3, 4 e 5. O PI 1 indica um esmalte frágil, encontrado em azulejos, não aceitando nenhum tipo de atrito. O PI 2 é indicado para pisos com pouco tráfego. Já o PI 3 é o tipo mais usado em residências, em qualquer cômodo. Os PIs 4 e 5 são indicados para lugares com extremo tráfego de pessoas ou de peso, como garagens e estabelecimentos comerciais.

Qual a proporção de argamassa por metro de piso / revestimento?

A proporção é de 4m² para cada saco de 20kg. Exemplo: para 28m² será necessário utilizar 7 sacos de argamassa.

 

Qual a proporção de rejunte por metro de piso / revestimento?

A proporção é de 3m² para cada quilo de rejunte. Exemplo: em 28m² do exemplo anterior, será necessário usar 10kg de rejunte.

 

 

Você não pode copiar o conteúdo desta página

error: O conteúdo está protegido!