MP investiga vereadores por destinação de R$ 1,5 milhão à entidade em Guarujá

MP investiga vereadores por destinação de R$ 1,5 milhão à entidade em Guarujá.

Sete vereadores destinaram emendas para a Liga Guarujaense de Karatê. Promotoria apura irregularidades.

O Ministério Público abriu investigação para apurar possíveis desvios de dinheiro público na Câmara de Guarujá, no litoral de São Paulo, pela destinação de R$ 1.599.578,80 à Liga Guarujaense de Karatê. Sete vereadores são alvos de inquérito e o legislativo nega qualquer irregularidade.

Os vereadores Sérgio Jesus Passos, Wanderley Maduro, Toninho Salgado, Juninho Eroso, Manoel Francisco Nequinho, Naldo Perequê e Fernando Peitola foram os que apresentaram emendas impositivas ao orçamento de 2019. A promotoria desconfia que liga não tenha “atuação efetiva”.

O inquérito civil foi aberto pelo promotor Leandro Silva Xavier. “Ainda que as emendas destinadas à Liga sejam canceladas e não haja efetivo repasse à entidade, há indícios de violação dos princípios da administração por parte dos vereadores”, declarou em nota.

O documento estabelece que os vereadores esclareçam as dúvidas da promotoria em 15 dias e justifiquem o repasse, “apesar da precariedade de diversos setores do município”. O promotor também pede à Liga a relação dos associados e dos eventos promovidos nos últimos 5 anos.

Câmara de Guarujá, no litoral de São Paulo, é investigada pelo MP

Por nota, o presidente da Câmara de Guarujá, Edilson Dias, disse que as emendas ainda passarão por análise técnica por serem do orçamento do ano subsequente. Ele também considerou ser “prematuro” e “injusto qualquer juízo de valor a respeito [da destinação de R$ 1,5 milhão]”.

“Também informamos que, para evitar outras situações do gênero, vamos propor aos vereadores, antes de definirem suas emendas, que haja um ‘cruzamento’ de todas elas para não ocorrer sobreposição ou excesso de destinação de recursos a uma mesma finalidade”, disse Dias.

Os vereadores Naldo Perequê, Junho Eroso, Fernando Peitola, Toninho Salgado negaram, por meio de comunicados, qualquer irregularidade ou desvio na definição das emendas. 

Fonte: G1

 

You may also like...

Leave a Reply

Você não pode copiar o conteúdo desta página

error: O conteúdo está protegido!